MAXIMILIANO PITHON FERNANDES - O INÍCIO 

 O jovem Maximiliano Pithon Fernandes (Max) residia na cidade de São Paulo, na década de 1980, onde fez parte do Grupo Escoteiro Ipiranga - 14/SP. Posteriormente, sua família mudou-se para Bragança Paulista e Max então começou a estudar na Escola Dr. Jorge Tibiriçá, no centro de Bragança Paulista. No início do ano letivo de 1983, Max teve, como tarefa escolar, que apresentar um trabalho para o “Dia da Fala” em sua classe, na qual grupos de alunos escolhiam um tema e apresentavam em sala. Max sugeriu o tema “Escotismo” para seus colegas, uma vez que ele já havia participado de um grupo de escoteiros e possuía muitos materiais sobre o assunto, tais como os uniformes e manuais.

Então, os jovens fizeram o trabalho e apresentaram-no para a sala e professores. Neste momento, todos ficaram empolgados e motivados, ficaram curiosos para fazer parte do Escotismo, mas sabiam que não existiam grupos escoteiros em atividade na cidade. Durante as conversas para fazer o trabalho, descobriram que o pai do jovem Corintho Moreira Corrêa Korte, o Sr. José Carlos Corrêa Korte, já havia sido chefe escoteiro e então os jovens viram ali, naquele senhor, uma luz de esperança e foram conversar com o Sr. José. Korte, como era chamado, juntamente à sua esposa Annette, viram a motivação dos jovens e, sabendo dos benefícios educacionais do escotismo, acabaram iniciando o processo de criação de um novo grupo escoteiro.

FAMÍLIA KORTE INICIA O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO GRUPO 

Por iniciativa de José Carlos Corrêa Korte (im memoriam *1939-2012) e sua esposa Annette Moreira Corrêa Korte, em abril de 1983, iniciou-se o projeto de formação de um grupo escoteiro em Bragança Paulista. O escotismo estava desativado na cidade desde a década de 1940, ano em que foi desativado o Grupo Escoteiro José Guilherme. Devido à experiência adquirida por meio da participação em outros grupos escoteiros, de outras regiões, entre os meses de abril e maio de 1983, foram realizadas consecutivas reuniões na casa da família Korte, com o objetivo de estudar a viabilidade da criação do novo grupo. Nestas reuniões, além do casal Korte participaram ativamente seis jovens:

Alexandro Pithon Fernandes
Corintho Moreira Corrêa Korte
Douglas Fabrício dos Santos
José Carlos Correa Korte Junior
Marcio Evandro
Maximiliano Pithon Fernandes

Foi agendada a primeira palestra informativa a ser realizada no mês de junho, e que foi ministrada por convidados representantes da União dos Escoteiros do Brasil, região de São Paulo (UEB/SP) e o Grupo Escoteiro Tipirjara da cidade de Itatiba. Para a divulgação, durante os meses de maio e junho foram vinculados convites à população por meio das rádios e jornais da cidade, e com a ajuda do Dr. Geraldo Payão, também foram enviadas mais de 100 cartas às autoridades, empresas e cidadãos bragantinos. A data agendada para a palestra foi de sábado, 25 de junho de 1983, nas dependências da Casa dos Médicos, gentilmente cedida pelo seu então presidente, Dr. José Josefran Berto Freire.

1ª REUNIÃO OFICIAL - PALESTRA INFORMATIVA (25/06/1983) 

No sábado, 25 de junho de 1983, às 14h30min, nas dependências da Casa dos Médicos foram realizadas a reunião e a palestra informativa com a sociedade bragantina para discutir a formação de um grupo escoteiro. Estavam presentes na reunião:
  • O Exmo.  Vice-Prefeito Municipal, o Sr. Ayrton Athanásio e sua esposa;
  • Professor Amauri Sodré (chefe do Serviço de Educação Municipal), representando o então Prefeito Municipal, Exmo. Sr. José de Lima;
  • Os chefes escoteiros Almir Carvalho de Mello e Álvaro da UEB/SP;
  • Dez escoteiros do Grupo Escoteiro Tapirjara de Itatiba - 152/SP, chefiados pelo chefe Dr. Marcos e um assistente;
  • Sargento Omário Antônio Gonçalves da Policia Militar;
  • Sargento Wanderley Torry (instrutor do Tiro de Guerra TG 02/009).

A reunião teve início com uma palestra sobre escotismo, ministrada pelos representantes da UEB/SP, de forma clara e na qual seus participantes tiveram a oportunidade de sanar todas as suas dúvidas acerca do movimento ainda desconhecido. Para dar continuidade ao projeto, o Sr. Ayrton Athanásio convidou a todos para outra reunião a ser realizada no dia 01 de julho no Gabinete de trabalho do vice-prefeito na prefeitura municipal de Bragança Paulista, nesta reunião seria oficializada a criação do novo grupo.

OUTRAS PUBLICAÇÕES EM JORNAIS
Fonte: Arquivo da UEB/SP

José Carlos Corrêa Korte escreveu sobre a palestra informativa:

"... [...] No dia e hora pré-estabelecida estava a minha família e eu apostos na Casa dos Médicos a espera das Autoridades e demais interessados no escotismo. O Grupo Escoteiro Tapirjara expôs em resumo o que vem a ser o escotismo. Os chefes que representam muito bem UEB, chefe Almir e um irmão escoteiro da Associação dos Antigos Escoteiros, foram felicíssimos em sua exposição, pois foi o suficiente para inflamar a todos os presentes. O Sr. Ayrthon Athanásio com o fim exclusivo e sincero de conhecer algo com referência ao escotismo metralhou-os com perguntas. No final da reunião tomou a palavra o Sr. Ayrthon Athanásio, nosso mui querido Vice-Prefeito e convidou a todos para uma reunião no Gabinete do Prefeito...[...]"

2ª REUNIÃO OFICIAL - FORMAÇÃO DA COMISSÃO EXECUTIVA PROVISÓRIA (01/07/1983) 

Na data marcada, às 15h00 do dia 01 de julho de 1983, uma sexta-feira, para surpresa apenas compareceram quatro pessoas à reunião:
  • Exmo. Sr. Vice-Prefeito Municipal Ayrton Athanásio;
  • José Carlos Corrêa Korte;
  • Sargento Omário Antônio Gonçalves (Polícia Militar).
  • Sargento Wanderley Torry (Tiro de Guerra).
O Sr. Ayrton Athanásio ficou decepcionado pelo desinteresse da população, já que várias pessoas tinham confirmado a sua presença. Ele saiu então pelos corredores da prefeitura à procura de outras pessoas, e todos que ele encontrou foram convidados e direcionados à reunião, que foi coordenada pelo Sr. José Carlos Corrêa Korte.

Após uma detalhada explicação sobre o que era o escotismo e seus benefícios à sociedade em geral, foi aprovada por unanimidade a criação do novo grupo escoteiro, e passou-se, então, para a votação do nome do grupo. Após várias sugestões, foi aprovado o nome “JAGUARY”, uma sugestão dada pelo Sr. José Carlos Corrêa Korte em homenagem ao principal rio da região. Seguiu-se com a votação para a formação da Comissão Executiva, que teria como função iniciar os trabalhos necessários à organização normativa do grupo. Esta comissão seria provisória, conforme autorizava o Estatuto da UEB no seu artigo 42, ficando essa Comissão incumbida de, posteriormente, criar uma Comissão Executiva em definitivo.

Ficou definida com sede provisória do grupo uma sala nas dependências do Tiro de Guerra, local em que os jovens e adultos poderia fazer suas inscrições.
DIRETORIA DA
COMISSÃO EXECUTIVA PROVISÓRIA (CEP)
Diretor Presidente Ayrton Athanásio
Diretor Vice-Presidente Wanderley Torry
Diretor Administrativo Amauri Sodré da Silva
Diretor Financeiro Omário Antônio Gonçalves
Chefe de Grupo José Carlos Corrêa Korte
Sub-Chefe de Grupo Paulo Sergio de Oliveira Preto
Diretor Administrativo Adjunto Claude Rouquet
Diretor Financeiro Adjunto Antônio Celso Dias Filho
Assessor de Imprensa Eliana de Fátima Oliveira

Portanto, os fundadores do Grupo Escoteiro Jaguary são seguintes pessoas:

FUNDADORES
1ª FUNDAÇÃO DO GEJ EM 01/07/1983
01 Ayrton Athanásio
02 Amauri Sodré da Silva
03 Antônio Celso Dias Filho
04 Claude Rouquet
05 Eliana de Fátima Oliveira
06 José Carlos Corrêa Korte
07 Omário Antônio Gonçalves
08 Paulo Sergio de Oliveira Preto
09 Wanderley Torry
OUTROS ARQUIVOS

Fonte: Arquivo da UEB/SP


RECONHECIMENTO DA UEB (16/08/1983)

No dia 4 de julho de 1983, a Comissão Executiva Provisória (CEP) enviou toda a documentação necessária à UEB para a abertura do grupo, bem como a solicitação de autorização provisória para poder iniciar suas atividades. O reconhecimento e a autorização provisória para funcionamento foi emitida em de 16 de agosto de 1983.

OUTROS DOCUMENTOS
Fonte: Arquivo da UEB/SP


A ORIGEM DO NOME JAGUARY

JAGUARY na língua indígena Tupi quer dizer Rio das Onças (Jaguar = Onça, Y = Rio).

O nome Jaguary foi sugerido por José Carlos Corrêa Korte, um dos fundadores do grupo, na reunião do dia 1 de julho de 1983, em homenagem ao Rio Jaguary. Suas nascentes estão localizadas no estado de Minas Gerais, nos municípios de Sapucaí-Mirim, Camanducaia e Itapeva. E em Jaguariúna, no estado de São Paulo, o Rio Jaguari recebe um afluente importante, o Rio Camanducaia.

Ao juntar-se com o Rio Atibaia, o Jaguari forma o Rio Piracicaba, no município de Americana, no estado de São Paulo, seguindo até o município de Barra Bonita, também no estado de São Paulo, onde ocorre sua foz junto ao Rio Tietê. Ao entrar em território paulistano, o Rio Jaguari é represado, sendo este um dos reservatórios integrantes do sistema produtor de água chamado Cantareira, construído para permitir a reversão de água da bacia do Piracicaba para a bacia do Alto Tietê, como reforço ao abastecimento público da Região Metropolitana de São Paulo. São revertidos aproximadamente 33 metros cúbicos por segundo, dos quais 31 metros cúbicos por segundo originados dos formadores do Piracicaba (Jaguari e Atibaia). Por atravessar dois estados, o Jaguari é considerado um rio federal. Sua bacia abrange quatro municípios mineiros e quinze paulistas, também é um dos cinco melhores rios do Brasil para a prática do rafting. No estado de São Paulo, há outro rio também chamado Jaguari, afluente da margem esquerda do Rio Paraíba do Sul e que atravessa os municípios de Santa Isabel, Igaratá e Jacareí.

G.E. TAPIRJARA DE ATIBAIA, NOSSO PADRINHO

O grupo Escoteiro Jaguary teve total apoio do Distrito Escoteiro de Jundiaí, durante o processo de sua fundação. Entre os grupos que mais o ajudou destaca-se o G.E. Tapirjara, da cidade vizinha de Itatiba/SP. O Tapirjara esteve presente nos primeiros passos da fundação, também esteve na primeira reunião com a população (Palestra Informativa).

Anos depois, em 1990 quando o Jaguary passou por dificuldade e fechou o Tapirjara novamente esteve presente nos auxiliando no processo de reabertura acontecido em 1992.

OS PRIMEIROS PASSOS

Os dirigentes iniciaram as atividades no final de agosto de 1983, e, também, iniciaram a procura por patrocínio para a obtenção dos materiais necessários às atividades. O professor Amaury Sodré da Silva fez a doação das bandeiras do Brasil, São Paulo e do município.

O Sr. Ayrthon Athanásio primeiramente preocupou-se em conseguir uma sede, dessa forma, cedeu ao grupo, provisoriamente, algumas salas na União dos Ferroviários, entidade em que ele era presidente. Depois conseguiu o patrocínio de uniformes para os jovens que não podiam comprar.

35º CONSELHO REGIONAL DE SÃO PAULO

Os dirigentes do GEJ participaram do 35º Conselho Regional de São Paulo realizado na cidade de Santos, neste evento puderam conhecer e fizeram vários contatos com outros dirigentes. E por meio dos contatos deste evento, foi convidado o Chefe João Corrêa do Grupo Escoteiro Paineiras para a realização de um acampamento em conjunto.

AS PRIMEIRAS PROMESSAS DOS JOVENS - FUNDAÇÃO DO GRUPO (15/11/1983)

Estando o grupo autorizado a funcionar e seus chefes realizados os primeiros treinamentos, a Comissão Executiva intensificou a busca por jovens. As inscrições eram realizadas na sede temporária do grupo, localizada no Tiro de Guerra.

Também se iniciou a busca por doações de cidadãos e empresários, com o objetivo de adquirir equipamentos necessários, bem como uniformes para os que não podiam comprar.
Os dirigentes também começaram a buscar um local para realizar o primeiro acampamento e acantonamento, momento em que seriam feitas as primeiras promessas dos jovens. Após muita procura foi definido o sítio do Dr. Natal Bonucci, sendo que esta sugestão veio do pai do jovem Leandro Ximenes.

O primeiro acampamento foi realizado entre os dias 12 e 15 de novembro de 1983, no sítio do Dr. Natal Bonucci. Estavam presentes os membros do Grupo Escoteiro Paineiras, chefiados por João Corrêa, a UEB estava representada pelo Comissário do Distrito de Jundiaí. Também estavam vários convidados e os pais dos jovens.
No último dia do Acampamento foram realizadas as promessas de 19 jovens, e destarte, esta data também é a data de fundação do Grupo Escoteiro Jaguary (134/SP). Os 19 jovens que realizaram a primeira promessa do Grupo Escoteiro Jaguary no dia 15 de novembro de 1983 foram:
PRIMEIROS LOBINHOS DO GEJ
01 Carlos Alberto Oliveira
02 Henrique S. Pinheiro
03 Marcelo de Macedo
PRIMEIROS ESCOTEIROS DO GEJ
01 Alexandre Borges de Freitas
02 Carlos André Tossotti
03 Douglas F. dos Santos
04 Guilherme Fonseca Serpa
05 João Peres Fuentes Filho
06 Leandro Oliveira Ximenes
07 Marcel Belloto
08 Marcio Cândido Camargo
09 Marcio Garcia Moura
10 Márcio Oliveira Ferreira
11 Marcos Antônio Coreno Penteado
12 Pablo José Raymundo Acedo
13 Rodney V. Rodrigues
14 Rodrigo E. Gatti
PRIMEIROS SÊNIORES DO GEJ
01 José Carlos Corrêa Korte Júnior
02 Maximiliano P. Fernandes
Fonte: Ficha de registro do ano de 1984

José Carlos Corrêa Korte escreveu sobre o primeiro acampamento:

"...[..] Depois de marcada a data acima, nos colocamos a campo afim de arrumarmos o material necessário para o acampamento, comestíveis, barracas, etc. No dia de nossa saída, o Grupo Paineiras passou pela nossa sede, na União dos Ferroviários, na Praça 9 de Julho por volta das 9 horas da manha de ônibus. Coube o nosso pessoal. Muitos pais nos acompanharam com seus automóveis. Na hora de montarmos as barracas desabou uma forte chuva. Mas nada impedia dos meninos fazerem alguma coisa na sua patrulha. No dia 15 de novembro são feitas as primeiras promessas, veio o comissário de Jundiaí e muitos pais estavam presentes...[..]"

1ª VIAGEM DO GRUPO - DEZEMBRO DE 1983

No inicio de dezembro de 1983, o Jaguary participou de um acampamento em Jundiaí, sede do distrito, esta que foi conhecida como sua primeira viagem externa. Para esta viagem todo o custo com o transporte e alimentação foi patrocinado por empresas, graças ao grande trabalho e dedicação do Sr. Ayrton Athanásio, presidente do Conselho Executivo do grupo.

3ª REUNIÃO OFICIAL - FORMAÇÃO DA COMISSÃO EXECUTIVA OFICIAL (22/02/1984)

Na reunião realizada na sede da União dos Ferroviários, dia 22 de fevereiro de 1984, foi extinta a Comissão Executiva Provisória e foi realizada a eleição da Comissão Executiva Definitiva do Grupo Escoteiro Jaguary, pertencente ao 246º Distrito Escoteiro de Jundiaí.
Ata de posse da Comissão Executiva (CE). Fonte: Arquivo UEB/SP

COMISSÃO EXECUTIVA (CE)
Diretor Presidente do Conselho de Grupo Geraldo Payão
Vice Presidente do Conselho de Grupo Edgard La Salvia
Presidente da Comissão Executiva Antônio Ribeiro de Azevedo Vasconcellos
Vice Presidente da Comissão Executiva Deise Maria Lopes da Silva Faria
Diretor Administrativo Dilza Maria Raymundo Acedo
Diretor Financeiro Olávo Yabiku
Chefe de Grupo José Carlos Corrêa Korte
Diretor Administrativo Adjunto Annette Moreira Corrêa Korte
Diretor Financeiro Adjunto Selena Maria Tossoti Belloto
Sub-Chefe de Grupo José Henrique de Oliveira Acedo

1 
Certificado de Reconhecimento em 1984. Fonte: Arquivo do GEJ.

O PRIMEIRO TRINAMENTO PARA CHEFES (1984)

No início de 1984 foi realizado o primeiro treinamento em Bragança Paulista, nas dependências do Colégio Paulo Silva, gentilmente cedido pelo seu diretor Roberto Nicolleti. O curso foi ministrado pelos representantes da UEB distrito de Jundiaí, o qual o grupo ficaria pertencente. Para este evento o grupo recebeu o importante apoio da empresa AMP, multinacional com filial em Bragança Paulista, na pessoa de seu gerente local, o Sr. Uchoa, que patrocinou todas as refeições para os participantes. A AMP também patrocinou o transporte para nossos chefes até a cidade de Jundiaí, para a participação de reuniões e outros treinamentos.

2º ACAMPAMENTO (03/04/1984)

O segundo acampamento do GEJ foi realizado do dia 3 a 6 de março de 1984, na fazenda Santa Helena. Estavam presentes cinco patrulhas do ramo escoteiro (Gavião, Morcego, Lobo, Raposa e Águia) e uma patrulha sênior (Pico do Lopo). O Acampamento foi organizado pelo Chefe Czar. Este foi o primeiro acampamento realizado com somente membros do grupo, sem a ajuda de outros grupos. Foi marcado pela falta de experiência dos monitores e sub-monitores e jovens. Para a montagem de campo foi necessário um dia inteiro. Porém ao término todos ficaram muito satisfeitos com os resultados obtidos nos quatro dias de acampamento.

AS PRIMEIRAS PATRULHAS FEMININAS (1984)

Em sua fundação, em 1983, o GEJ possuía somente tropas masculinas, e somente em meados de 1984, graças ao empenho da diretoria do grupo e auxílio do Prefeito Municipal, Exmo. Sr. José de Lima, foi solicitado autorização a UEB para ser montada tropas femininas no grupo. Após a aprovação foi criada duas patrulhas escoteiras femininas, a Jaguar e a Pantera. Vale ressaltar que o G.E. Jaguary foi um dos primeiros grupos do Brasil a ter esta autorização, já que nesta época as meninas somente participavam do Movimento Bandeirante.

PROBLEMAS DE ENTENDIMENTOS ENTRE A CHEFIA E A COMISSÃO EXECUTIVA (OUTUBRO/1984)

Próximo a um ano de atividades o grupo já possuía 53 membros. No entanto, no final de 1984 ocorreram problemas de entendimento entre a Chefia e a Comissão Executiva, com isto muitos escotistas acabaram afastando-se do grupo, e por conseqüência, grande parte dos jovens se afastou também, já que eram em sua maioria filhos dos escotistas.

Com isto, o grupo passou a ter somente 25 membros, sendo que o Ramo Lobinho ficou desativado no referido ano devido à falta de crianças e chefes.

Em sua carta de demissão, o idealizador e fundador do Grupo Escoteiro Jaguary, o Sr. José Carlos Corrêa Korte, descreve detalhadamente a história do grupo, desde os momentos anteriores à fundação, em abril de 1983, até a sua saída em agosto de 1984. Pela riqueza de detalhes, esta carta é um dos principais documentos da história do grupo e ficou perdida durante muitos anos. Entretanto, foi recuperada pelo Chefe João Fabiano de Godoy Silva, durante a sua pesquisa realizada para a confecção do livro "Escotismo - Um Bem Social Para Todos", que entregou ao GEJ em 13 de dezembro de 2008, durante as comemorações aos 25 anos do Grupo Escoteiro Jaguary.

Nos primeiros anos de existência do grupo não existia uma sede, então os materiais e documentos eram guardados nas casas dos chefes, com o passar do tempo muitos chefes deixaram o grupo e muitos documentos, por conseguinte, foram perdidos. Este problema foi resolvido a partir de 1998, quando o grupo passou a usar a sede no Posto de Monta e houve a implantação de uma secretaria.

Após as saídas, a diretoria permaneceu da seguinte forma:
CARTA DO IDEALIZADOR
E FUNDADOR DO GEJ.,
O SR JOSE CARLOS CORRÊA KORTE

Após as saídas a diretória ficou da seguinte forma:

COMISSÃO EXECUTIVA (CE)
Diretor Presidente do Conselho de Grupo Geraldo Payão
Vice Presidente do Conselho de Grupo Edgard La Salvia
Presidente da Comissão Executiva Antônio Ribeiro de Azevedo Vasconcellos
Vice Presidente da Comissão Executiva Deise Maria Lopes da Silva Faria
Diretor Administrativo Dilza Maria Raymundo Acedo
Diretor Financeiro Selena Maria T. Belloto
Chefe de Grupo Paulo Roberto Queiroz Serpa
Diretor Administrativo Adjunto Maria Ap. V. Santos
Diretor Financeiro Adjunto Selena Maria Tossoti Belloto
Sub-Chefe de Grupo José Henrique de Oliveira Acedo

IZZO E SERPA, ANOS DE DIFICULDADES

No final da década de 1980, o GEJ passou por uma grande crise devido à falta de escotistas, e com muito esforço e dificuldades, permaneceu ativo graças ao grande empenho e dedicação dos chefes Paulo Roberto de Queiroz Serpa e Luiz Izzo Filho, que junto com um pequeno grupo de pais mantiveram o grupo aberto.

Juntos, eles dirigiram o grupo por seis anos, passando por grandes dificuldades devido à falta de uma sede, de escotistas e equipamentos.

Em muitos momentos, devido à falta de chefes de seção, o chefe Serpa era auxiliado pelos jovens do ramo Sênior.

Em 1988 o Grupo possuía 38 membros, sendo 16 lobinhos, 16 escoteiros, 4 seniores e 2 pioneiros, todos do sexo masculino, devido à inexistência, na época, de escotistas do sexo feminino.


PERDA DO REGISTRO NA UEB - 1990 - ABRIL DE 1992

Em 1990 o grupo passou por uma intervenção, e durante este tempo ficou sem o registro de autorização da UEB para funcionamento. Motivo que levou a esta interdição foi o fato de não possuir o número mínimo de chefes exigidos pela UEB.

Para voltar à ativa, o grupo foi fechado e reestruturado, sendo reaberto em 1992. Na reorganização e reabertura, foi feito um grande esforço na cidade para se conseguir um número grande de escotistas, por meio de várias reuniões com interessados de toda a sociedade bragantina.


REABERTURA DO GRUPO EM 1992 - 2ª FUNDAÇÃO DO GRUPO (08/04/1992)

No dia 08 de abril de 1992, reuniram-se os pais e amigos do Grupo Escoteiro Jaguary na Cripta da Catedral, tendo como objetivo reorganizar e reativar as atividades do grupo, que estavam suspensas pela UEB desde 1990, mas que, no entanto, durante esse período, continuaram acontecendo de forma extraoficial. Estavam presentes nesta reunião chefes do Grupo Escoteiros Pinhalzinho e do Grupo Escoteiro Pedra Grande (Atibaia/SP), representando o distrito de Jundiaí.

Após as explicações da situação do grupo foi definida uma nova estrutura e eleita uma nova diretoria, depois feito à promessa dos eleitos, sendo que os fundadores foram:
FUNDADORES
2ª FUNDAÇÃO DO GEJ EM 1992
01 Débora Alice de Mello Zamana
02 Donato Lucas Filho
03 Maria Angelina de Mello Costa
04 Maurici Luis de Moraes
05 Paulo Tarcisio da Costa

Graças o grande empenho do Sr. Paulo Tarcísio da Costa, presidente do Grupo após a 2º fundação, foram realizados no ano de 1992 vários cursos no Posto de Monta para os novos chefes escoteiros, ministrados pela equipe de formação da UEB.

Curso no Posto de Monta em 1992

A PRAÇA ESCOTEIRA (1997)

Em 19 de Abril de 1997, o Exmo. Prefeito Municipal, o Sr. José de Lima inaugurou a Praça “Robert Stephenson Smith Baden-Powell” na Rua Ernesto Lo Sardo no Jardim Califórnia, em homenagem ao fundador do movimento escoteiro. Projeto de lei nº 22/96 do vereador Amauri Sodré da Silva. Durante a inauguração o jovem Aldo Aparecido de Souza Júnior recebeu o distintivo Escoteiro da Pátria, que representa o estágio máximo alcançado por um jovem no Ramo Sênior.

 Inauguração da Praça Baden Powell em 1997


ADAPTAÇÃO A NOVA LEGISLAÇÃO EM 2000 - 3ª FUNDAÇÃO DO GRUPO

Após os anos de 1995, o grupo teve um grande crescimento em número de jovens e escotistas, se tornando um dos principais grupos da região. No ano de 2000, para atender as novas legislações vigentes, foi feita à reorganização e re-fundação do grupo, nesta terceira fundação do grupo ficou como fundadores as seguintes pessoas:
FUNDADORES
3ª FUNDAÇÃO DO GEJ EM 2000
01 Fernando Ribeiro De Azevedo Vasconcellos
02 Paulo Roberto Queiroz Serpa

 Para ser realizado todo o processo foram realizadas várias reuniões, sendo as principais realizadas em:

DATA DESCRIÇÃO
11/08/2000 Fundação do Grupo
18/08/2000 Aprovação do novo Estatuto do Grupo
25/08/2000 Eleição da nova diretoria
01/09/2000 Posse da nova diretoria

A UTILIZAÇÃO DO UNIFORME ESCOTEIRO (2002)

O Grupo Escoteiro Jaguary utilizou o traje escoteiro até o ano de 2001, então em Assembléia Geral extraordinária realizada em 01 de dezembro de 2001 foi aprovada a mudança para o uniforme escoteiro, esta mudança entrou em vigor ano de 2002.

O SERPENTÁRIO (2002,2003,2004,2005)

Em conjunto com o Instituto Butantã, o grupo Escoteiro Jaguary montou a exposição Serpentário em sua sede, isso ocorreu durante vários anos (2002,2003,2004,2005) na EXPOAGRO e Festa do Peão de Bragança Paulista. O Serpentário foi visitado em cada exposição por mais de 5 mil pessoas.

1
Serpentário

A PÁGINA NA INTERNET (2006)

O site do Grupo Escoteiro Jaguary (134/SP) tem como objetivo de ser um canal de comunicação para os membros do grupo e para a toda a comunidade.

Versão 1 - A primeira página na internet do GEJ entrou no ar em 2004. Foi usado para desenvolvimento o software WordPress. O site foi desenvolvido pelo chefe Mauro Lages e Adilson Xavier Lima. Esta página ficou no ar até 2006.

Versão 2 - O desenvolvimento do segundo site teve o seu início em abril/2008, quando o presidente do grupo, Sr. Luis Fernando K Queiroz convidou o chefe José Maria Wünsch para ingressar no grupo. Após iniciado o projeto de construção do novo site, existiam poucas informações históricas do grupo. Então foi necessário fazer uma ampla pesquisa e levantamento da história do grupo, o que gerou ao seu final um e-book O site entrou no dia 1 de novembro de 2008, fazendo parte das comemorações de 25 anos do grupo. Para seu desenvolvimento foi utilizado a linguagem PHP com banco de dados MySQL.

Versão 3 - A terceira versão do site chegou em 28 de março de 2013, durante as comemorações de 30 anos do grupo. Nesta versão foi utilizado o gerenciador de conteúdo CMS Joomla 3. A versão é totalmente responsiva, o que a torna ajustável para qualquer navegador, seja este sendo usado em computador, tablet ou celular.

Versão 4 - A quarta versão do site chegou em 01 de outubro de 2014. Esta versão utiliza o "template" oficial da UEB. 

GRUPO ESCOTEIRO JAGUARY - (134/SP)
Parque de Exposições Dr. Fernando Costa, s/n, Posto de Monta - Penha
Bragança Paulista - SP

Atividades aos sábados das 14h30 às 17h30
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - webmaster: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.